domingo, 26 de janeiro de 2014

Canto dos Pardais






Na genuína comtemporaneidade
do espaço amalgamado
no útero
prenhe
de imaginação febril,
os pardais cantam
melodias intemporais
que do passado e do presente
lançam ao homem
o desafio do abraço universal.






Do livro "Memória Inconsumível" - Capítulo "Interlúdio"


Foto - Joaquim Coelho






Sem comentários:

Enviar um comentário